segunda-feira, 1 de setembro de 2014

no inverno

"E o frio que nos tolhe ao domingo
no Inverno , quando mais rareia a esperança.
São certas fixações  da consciência,
coisas que andam pela casa à procura de um lugar
e entram clandestinas no poema.
É a espera e a demora
...
É a deriva noturna da memória: é o medo
de termos perdido sem querer
a nossa vez."

Rui Pires Cabral
outro blog, simplesmentelis

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

interrogação


( ... )
 "Eu não sei se é amor. Será talvez começo... 
Eu não sei que mudança a minha alma pressente... 
Amor não sei se o é, mas sei que te estremeço, 
Que adoecia talvez de te saber doente." 

Camilo Pessanha
outro blog, simplesmentelis

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

anoitecer


" Talvez os deuses sejam gentis conosco,
tornando a vida mais desagradável à medida que envelhecemos,
Por fim, a morte nos parece menos intolerável
do que o fardo que carregamos."

George Sylvester Viereck
outro blog,simplesmentelis

terça-feira, 26 de agosto de 2014

uma gaveta aberta

"A gaveta do fundo onde guardava
brasas e joias de família_
ou seja , reservas de calor
para os dias do frio que aí vem.

A gaveta do fundo:
forçada a fechadura , saqueada,
desmantelada em tábuas e ferragens

Dada a beber às altas labaredas
que, bebendo , multiplicam a sede ,
em vez de a extinguir."  

Antonio Manuel Pires Cabral
outro blog, simplesmentelis

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

outro dia



"Deixo que o dia me torne
um pouco mais dele.
Saio
 até à varanda e as chaminés dos telhados
devolvem de todas as vezes seu
pretérito fascínio.

Os dias vão mais pequenos.
...
 sem querer é
outro dia .
Certo como se fosse meu..."

João Luis Barreto Guimarães
outro blog, simplesmentelis

domingo, 24 de agosto de 2014

aos domingos

"Eis que o semeador saiu a semear.
E, quando semeava
uma parte da semente caiu ao pé do caminho, 
e vieram as aves, e comeram-na;
E , 
outra parte caiu em pedregais, onde não havia terra 
bastante, e logo nasceu,
porque não tinha terra funda;
Mas, vindo o sol,
 queimou-se, e secou-se, porque não tinha raiz.
E a outra caiu entre espinhos , e 
os espinhos cresceram,
 e sufocaram-na.

a outra caiu em terra boa , 
e deu fruto:
 um a cem ,outro a sessenta e outro a trinta.

Quem tem ouvidos para ouvir,ouça. "

Mateus, 13.01 a 09

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

inverno e neblinas


( ... )
"Quero a alegria de um barco voltando... "
Dolores Duran


outro blog, simplesmentelis

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

poema de amor

" Esta noite
sonhei  oferecer-te o anel de Saturno
e quase ia morrendo
com o receio
de que ele não te coubesse no dedo."

Jorge de Souza Braga

outro blog, simplesmentelis

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

dos recados

"Os poetas são pontes
para numerosos recados.
Ora eles (construindo-se) constroem,
com o eclodir das suas imagens e metáforas
oásis e palácios reinventados; ora eles,
alimentando-se com a rudeza da pedra ...
abrem espaço para recintos calamitosos
para o zimbro do sofrimento."

João Rui de Souza
( reeditado de 23/10/2011)

outro blog, simplesmentelis
Foto _(travessia ponte  RioxNiteroi)

terça-feira, 19 de agosto de 2014

sobra no céu ...



"Todas as cores escondidas nas nuvens da rotina
Pra gente ver... por entre os prédios e nós
Pra gente ver ... o que sobrou do céu ... 
faltou luz
 ... mas era dia."

O Rappa
outro blog, simplesmentelis